Gonçalo Tavares e Bairrada dominaram o Prémio de Ciclismo Cidade de Fafe

 In Notícias

Gonçalo Tavares e o Bairrada foram os grandes vencedores do Prémio Cidade de Fafe, primeira prova para a categoria de juniores do Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã, organizada pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Câmara Municipal de Fafe.
O Prémio Cidade de Fafe, que se disputou num circuito com um total de 71,4 quilómetros, decorreu em condições de segurança e no cumprimento das orientações da Direção-Geral da Saúde e das normas concertadas entre aquela entidade e a Federação Portuguesa de Ciclismo.
Gonçalo Tavares, do Bairrada, foi o principal protagonista da primeira prova do Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã, que começou bastante mexida, apesar das exigências do percurso.

A Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact foi a primeira equipa a tentar a fuga: Rui Carneiro, Diogo Carreiras e João Cunha tentaram escapar ao pelotão mas sem êxito.

Seguiu-se um trio composto por Duarte Domingues (EC Bruno Neves), António Morgado (Bairrada) e Lucas Lopes (Póvoa Varzim/CDC Navais). Duarte Domingues rapidamente ficou para trás, enquanto António Morgado e Lucas Lopes foram paulatinamente ganhando terreno e seguiram isolados durante a maior parte da corrida.

À entrada para a última volta ao circuito, Gonçalo Tavares conseguiu não só apanhar o duo da frente, como ultrapassá-lo e isolar-se na frente. Chegou a ter 45s de vantagem para o pelotão, que era controlado pela sua equipa. Gonçalo Tavares pedalou isolado e cortou a meta ao fim de 01h51m50s. Na segunda posição ficou o seu colega de equipa António Morgado, que gastou aos 18s, e Duarte Domingues (Escola de Ciclismo Bruno Neves).
Coletivamente o Bairrada foi o grande vencedor ao colocar três ciclistas no top5 e somando um total de 05:37:17h. A Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact foi segunda, com mais 10m33s, enquanto o Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel ‘fechou’ o pódio.

Gonçalo Tavares: “É a minha primeira vitória… É marcante”
Gonçalo Tavares foi o grande protagonista no Prémio Cidade de Fafe, uma prova que considerou difícil, mas que, garante, vai ficar, para sempre, na sua memória.
“Não foi uma corrida fácil”, começou por afirmar o ciclista da equipa da Bairrada lembrando que “foi a minha primeira vitória, o que é sempre importante e marcante na carreira de qualquer atleta”.

“Quanto temos uma equipa como a que eu tenho à minha volta as coisas ficam mais fáceis, mas mesmo assim foram uma corrida e uma vitória sofridas”, referiu Gonçalo Tavares.

Gonçalo Tavares, que se isolou na última volta e pedalou sozinho durante vários quilómetros, considera que “a vitória não foi fácil”, mas “a partir do momento que me disseram que tinha 45 segundos de vantagem tentei manter a vantagem. Claro que quando se tem uma equipa como a minha gerir estas situações torna-se mais simples…mas mesmo assim é sofrido e dói nas pernas”.

Jorge Gonçalves: “Balanço muito positivo”
“O balanço é muito positivo”, considerou Jorge Gonçalves, Presidente da Direção da Associação de Ciclismo do Minho, no final da primeira corrida de ciclismo de estrada da época 2021, prova que ficou marcada pelas fortes medidas de segurança sanitária, cumpridas na integra, até pelo próprio público, que marcou presença ao longo do trajeto, mas evitou sempre qualquer tipo de aglomerações.

Jorge Gonçalves considerou a corrida muito disputada: “as equipas chegaram com vontade de competir, de lutar pelo primeiro lugar, foram objetivas. Desde o início da corrida que impuseram um ritmo forte, procuraram destacar-se. O próprio circuito em si tinha uma zona muito técnica que obrigava a que se aplicassem a fundo. No final da primeira volta o pelotão quebrou e formaram-se dois grupos e a partir daí a luta foi grande. Foi do grupo da frente que saíram os três atletas que subiram ao pódio”.

Sobre o circuito, Jorge Gonçalves não tem dúvidas: “é um circuito algo duro, com partes técnicas que obrigaram os corredores a aplicarem-se a fundo, felizmente correu tudo bem. Acho que é um percurso que pode ficar para outras edições, com alguns pequenos ajustes e melhorias”.
Afirmando que “estamos satisfeitos pois o balanço é positivo”, o Presidente da ACM assinalou o facto do Prémio Cidade de Fafe marcar o regresso do ciclismo de estrada ao Minho em 2021: “é um marco muito importante. As pessoas aceitaram as diretrizes que foram dadas, a DGS obrigou-nos a medidas bem apertadas. Para a Zona 0 tivemos de ser muito rigorosos, não facilitando e sendo eficazes no controlo para que esta não seja a última prova de Estrada no Minho. Queremos mais. Temos várias provas planeadas e queremos pô-las na estrada”.

Jorge Gonçalves salientou ainda que “o público colaborou, evitou os aglomerados e permitiu-nos cumprir com o que a DGS pediu”, por isso: “vamos certamente ter mais ciclismo de estrada no Minho”.

O Prémio de Ciclismo Cidade de Fafe foi organizado pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Câmara Municipal de Fafe, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma – Soluções de Publicidade, POPP Design, Navega Rías Baixas, Guimarpeixe, Jopedois, Auto Terror, Polícia Municipal de Fafe, Bombeiros Voluntários de Fafe, Infraestruturas de Portugal e revista Ciclismo a Fundo.

Foto: Marcelo Lopes

Recent Posts
Contacte-nos

Nós não estamos online agora. Mas envie-nos um e-mail e nós responderemos o mais rápido possível.

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search

X